Os passaralhos “do bem”

Por Mauricio Louro – Jamais o papel da comunicação teve tamanha importância, seja no meio corporativo, na política ou em qualquer outra forma de relacionamento profissional que se possa imaginar. Ao mesmo tempo, as redações estão entre as maiores vítimas na atual crise econômica.

E o ano de 2015 foi crítico. O chamado “passaralho” – termo sinônimo de demissão no jornalismo – cantou solto pelas redações, inclusive nas chamadas grandes mídias. Sabemos que esse drama ainda não chegou ao fim.

Quase que por unanimidade, a internet – especificamente, as mídias sociais – foi escolhida como vilã da hora. É por ali que, segundo visões críticas do mercado, se criou uma versão perigosa de tráfego de informações. Muitas vezes mentirosas, sempre superficiais.

Ao mesmo tempo que a internet libertou a informação, ela dizimou o paradigma que tínhamos, até então, a respeito do fluxo de informação. E se os modelos tradicionais de comunicação se tornaram obsoletos, agora precisamos criar novos padrões quase que diariamente.

the-wall

Enquanto a tecnologia permite um controle jamais visto da produção e do resultado, os profissionais de marketing e venda não sabem o que fazer com os números. Pode-se fazer praticamente tudo de graça: popularizar marca, produto, negócio, sem depender de toda aquela parafernália tradicional.

Não que a tecnologia tenha acabado com o talento, mas ela aniquilou o achismo. E quando a máquina não distribui direito a produção, ela não faz dinheiro. É nesse cenário que o “passaralho” faz a festa.

A internet não é um problema. O que acontece é que muitas vezes não entendemos as mensagens, os sinais e os avisos. A internet é um filtro, um canal estreito de passagem entre dois continentes distintos. Você precisa escolher o seu e, após fazer a opção, aceitar todo o conjunto de informações agregados. Toda a nova cultura.

Quando há um novo conhecimento em jogo o jeito é estudar. Entenda que o ponto de partida para estar à frente de qualquer sistema é se apoderar dos meios. E fazer a roda girar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *